Ricardo Feltrin dá destaque para nossa campanha #maosaobra

Ricardo Feltrin dá destaque para nossa campanha #maosaobra

Olá, é com muito orgulho que damos a notícia que fomos notícia.

Estamos na campanha para conhecer os gêmeos e queremos contar com o apoio de vocês. Em nosso instagram, vocês podem acompanhar tudo que vem acontecendo. Agradecemos imensamente ao jornalista Ricardo Feltrin e à todos que nos seguem e nos apoiam em nossos ideais. Veja a reportagem na íntegra:

“Gêmeas da arquitetura” sonham em conhecer os “Irmãos à Obra”

Quando souberam (por esta coluna) que os gêmeos Jonathan e Drew Scott, do reality show “Irmãos à Obra”, viriam ao Brasil no próximo mês, as irmãs Mariana e Fernanda Mattos se empolgaram: “Temos de conhecê-los de qualquer jeito!”

Por três motivos: são gêmeas, fãs do programa (Home & Health) e principalmente porque trabalham na mesmíssima área dos irmãos canadenses. Aliás são conhecidas como as “gêmeas da arquitetura”.

“Os clientes sempre perguntam: ‘Vocês vão ser nossas irmãs à obra, não é’?”, conta Fernanda, 34 anos.

Inclusive elas estão fazendo “lobby” em redes sociais pedindo apoio dos seguidores para realizar o sonho de conhecer os irmãos do reality. Elas pedem para todos marcarem eles nas postagens. “Eles não podem ir embora do Brasil sem conhecer a gente”, afirmam.

Conforme esta coluna antecipou na semana passada, os “Irmãos à Obra” participarão de um grande evento (para 5.000 pessoas) em São Paulo no próximo dia 20 de agosto, no Credicard Hall, em São Paulo.

Para tentar um convite para esse dia (só 10 brasileiros irão conhecê-los pessoalmente e poder fazer fotos, o restante é plateia) é preciso se inscrever no site “Discovery.com” e disputar a promoção, que inclui responder a questões sobre o programa.

Mariana e Fernanda foram uma das primeiras inscritas, mas ainda sonham com alguma “fada” por fora que as ajude a realizar o sonho do encontro.

As duas têm paixão por desenho, pintura e arte desde crianças. “Não temos nenhum arquiteto ou engenheiro na família, tudo começou com a paixão por desenho”, declara Mariana.

As duas sempre foram do tipo grudadas; desde o útero, a propósito (univitelinas). Então não foi tanto por acaso que acabaram cursando a mesma área. “Mariana até pensou em fazer medicina (cirurgia plástica), mas o terror por sangue eliminou essa possibilidade totalmente”, lembra Fernanda.

Aos 34 anos, formadas há uma década, elas dizem que no início adoravam o programa só porque era apresentado por gêmeos, mas, logo viram, o conteúdo as fascinava muito mais.

“Hoje estamos mais ligadas às soluções de projeto ou de obra, a forma que os dois discutem e tentam resolver as questões dos proprietários”, diz Fernanda.

Já para Mariana “muitas vezes surgem problemas durante o processo, mas o resultado sempre é impactante”.”

 

Texto: Ricardo Feltrin – Colunista UOL

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

Seu e-mail está seguro com a gente.